domingo, 16 de agosto de 2015

Os Delírios Cotidianos de Bukowski em Quadrinhos


Corridas de cavalos, mulheres, sexo, álcool, lutas de boxe e o que há de mais degradante na vida. Para quem o conhece, dizendo essas características, eu não precisaria nem falar de quem estou comentando. A obra do alemão naturalizado norte-americano Charles Bukowski grita! E esses são seus delírios cotidianos. 

Somos acostumados, aqui no Brasil, com a obra do Bukowski em prosa, toda publicada pela L&PM Editores, e mais recentemente com a publicação da sua obra poética, na qual é mais consagrado, que escorrem tudo aquilo pelo qual iniciei o texto. No entanto, a obra do “Velho Safado” também ganhou sua versão em quadrinhos, com a adaptação de alguns dos seus contos pelo desenhista alemão Mattthias Schultheiss, que tem como titulo “Delírios Cotidianos”.


Essa é uma obra para quem é fã de Bukowski como também para quem é fã de quadrinhos de muita qualidade. 

A HQ é dividida em oito histórias, das quais todas são conhecidas pelos leitores de Bukowski. Eu, como fã dele que sou, conheço algumas. Não conheço todas, pois não li todas as suas obras. Mas acredito que não tenha conhecimento de no máximo três histórias. Essas histórias aqui não trazem nada de novo do que estamos acostumados, retratando a corrida do alter ego Henri Chinaski por empregos para ter alguns trocados para usar em bebidas, algo que é retratado em duas das oito histórias. O envolvimento com mulheres, algo também bem presente na obra do Bukowski, também ganha igual destaque na HQ com duas histórias. E junto ainda rolam as presepadas nas quais quem é leitor do Buk está acostumado. 
Entretanto uma dessas histórias em particular me chamou a atenção. Eu não a conhecia em prosa e fiquei encantada. Inclusive irei procurá-la nos livros do Buk que ainda não li. É a história de Henry Beckett. Primeiramente me chamou atenção o nome do personagem, pois não sei se foi intencional o trocadilho com o nome do autor Samuel Beckett. Segundo, eu achei a história uma nova releitura da famosa obra de Kafka, A Metamorfose. Beckett não acorda sendo um inseto, mas com manchas verdes pelo seu corpo, que não há uma explicação lógica. A primeira coisa que faz foi ligar para o emprego dizendo que não seria possível ir devido a alguma doença. É recebido por uma amiga, que acha aquilo muito estranho, mas nem por isso o renega. Vai ao médico mas não encontra uma explicação medicinal. O que ele resolve fazer? Pegar um rifle e matar todos os policiais possíveis. E o que acontece? Não vou falar. Acho que perderia a graça. 

Depois disso temos que avaliar a parte gráfica da história. Um livro com formato grande, o que proporciona uma melhor apreciação da obra. Como eu havia dito antes, para quem é fã de história em quadrinhos a HQ não deixa a desejar. Schultheiss faz um trabalho fantástico. Como as conversas não são muito longas, são limpas e claras, e às vezes escassas, você tem que admirar mesmo o desenho. É algo que vale muito a pena. Alguns quadros, isoladamente, são uma obra de arte, muito bem desenhados, com detalhes muito ricos. E para quem é fã do Bukowski vai se deparar com algumas capas feitas pela L&PM para seus livros editados aqui no Brasil. Vai ser um reencontro com os desenhos, só que agora sem estar deslocado, e também com uma qualidade riquíssima.

Eu praticamente adorei essa HQ baseada na obra do Charles Bukowski. Sou adepto dessa adaptação que fazem das obras literárias para as histórias em quadrinhos. Acho louvável. E além do mais, a obra é um prato cheio para quem é e pra quem não é, mas certamente virará, fã do Velho Safado.
Os Delírios Cotidianos de Bukowski em Quadrinhos
  • Título : Os Delírios Cotidianos de Bukowski em Quadrinhos
  • Postado por :
  • Data : domingo, 16 de agosto de 2015
  • TAGS :
  • Comentários Blogger
  • Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Top