sábado, 26 de março de 2016

Das coisas boas que Teresina oferece: Valciãn Calixto e o disco FODA!


Valciãn Calixto é mais um do clã dos notáveis músicos e poetas teresinenses que sempre sofreram com as dificuldades para tocar numa cidade em que o cover é a primeira escolha de 10 entre 10 jovens. Participei e atuei ao seu lado em muitas de suas incursões no universo da música, chegando a ver o nascimento de bandas como a incompreendida e poderosa Doce de Sal. Desde 2008, quando pôs seus acordes a prova pela primeira vez, entre altos e baixos, vi em seu rosto a inquietação de um artista preso a uma sociedade provinciana e apática. Nossa cidade verde parece feliz em ser e ter apenas mais do mesmo. Sua inquietação, por conseguinte, não foi insensata. Em 2015 ele lançou o livro de poesia Reminiscências do Caseiro Genival, fazendo engatinhar assim, as primeiras produções do coletivo TrisTherezina, que é nada mais nada menos que um bando de inconformados a agir na sombra de uma terra sem oportunidade e indiferente a cultura, se subjetivando na arte e para a arte, mesmo sem recursos financeiros ou apoio de autoridades competentes. E nosso herói não parou por aí! Ao invés de reclamar da própria sorte, Valciãn Calixto batalhou contra a crise e agora faz sua estreia solo com o álbum FODA!, uma bomba caseira tão poderosa quanto o hardcore incansável dos sobreviventes da banda Obtus, músicos responsáveis pelo último trabalho de qualidade na cidade com seu álbum Ver, Ouvir e Calar.

Valciãn sempre foi um músico que gostou de sair da mesmice e da zona de conforto. Para isso ele resolveu tornar o punk outra coisa de si mesma, inspirado por coisas que viu e absorveu da cena Afropunk, misturando isso ao swing de coisas como axé para o protesto social. É interessante ver como em quase todas as faixas desse disco há o contraste entre uma melodia alegre - quase como um carnaval fora de época - ao mesmo tempo em que se conta uma história tensa. Tal atitude evidencia com mais força as mazelas de nossa era hipermoderna. Não acredita? Escute a swingueira de Agarrado a minha frustração e ateste o que digo. Temas pesados como suicídio aparecem como um murro na cara dos desavisados. Tomando histórias vividas a flor da pele, ou vivenciadas por algo que aconteceu a pessoas de sua estima, FODA! envereda por uma ação política que não se faz dentro de agremiações estudantis ou políticas partidárias, mas que transita em atitudes, em subjetividades encravadas na própria carne, em sofrimentos silenciados do cotidiano.

Das músicas, gostaria de ressaltar principalmente o uso indiscriminado de spoken word (forma de arte em que a música é falada e não cantada), algo que eu nunca vi ser feito por aqui. O audacioso spoken evidente nas faixas Sobre Meninas e Porcos e Núcleos de um Romance Engavetado, mostra que o feminismo é vivo, coeso e tem em Valciãn uma poderosa arma de divulgação e combate contra a opressão do machismo. Acha exagero? Escute a incrível interpretação de Éryka Alcântara e o frio que dá na espinha quando ela empresta sua voz para contar a História de uma menina que foi violentada por um parente. A dor é compartilhada, a revolta é entoada em uníssono. Em Núcleos de um Romance, temos a participação de vários artistas locais, que se revezam para contar como a mulher teresinense sobrevive em uma cidade marcada por preconceitos de gênero, prostituição e patriarcalismo. Vale a pena conferir.

Certamente, a faixa candidata a single é a psicodélica Teoria do Abacaxi, uma música que nos faz pensar sobre como é crescer numa sociedade cada vez mais automática e insensível a diferença. Escutará versos geniais e viagens como "As pessoas são/ apenas abacaxis doces e ácidas". Esta é daquelas músicas que vão grudar na sua cabeça por meses, onde ao invés de abusar dela, você vai cantarolar mil vezes com carinho, como se fosse a primeira vez que tenha ouvido. Outro ponto alto da música vai para os belíssimos vocais de apoio no fim da faixa, expressados com todo o sentimento de uma música feita com alma.

No entanto, minha faixa favorita chama-se Engomando a calça com Ednardo, uma música que se utiliza de efeitos e teclado que lembram aqueles órgãos de castelos recheados de vampiros e catacumbas. Num clima de terror Psychobilly, Valciãn fala dos músicos que tocam em projetos na noite por necessidade financeira, fazendo muitas vezes coisas que não gostam para se manter. A voz lamurienta, por vezes confusa e grave de Valciãn caiu como uma luva nessa canção.

Meu ultimato? Vale muito a pena ouvir, não só pelas dificuldades superadas, mas pela profundidade dos temas abordados e da profusão de ritmos. FODA! é um disco na linha do tenha ou morra.Dê uma chance ao autoral de Valciãn Calixto e saiba como é sentir uma música lhe pegando pelo pescoço e sacudindo sua realidade. O material está disponível em cerca de 30 plataformas digitais pelo 180 SeloFonográfico, incluindo lojas online e serviços de streaming, como Spotify,Deezer, Google Play, Amazon... O disco também pode ser baixado gratuitamente pelo site oficial do artista e pelo bandcamp. Não use mais a desculpa de que não existe cultura ou boa música na chapada do corisco.



Links para acessar:

Spotify: https://goo.gl/d72Ujf
Google Play: https://goo.gl/bKnsbg
UOL Música: http://goo.gl/OZiqpS
Das coisas boas que Teresina oferece: Valciãn Calixto e o disco FODA!
  • Comentários Blogger
  • Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Top