sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Leia Mulheres Teresina, um projeto de leitura social


Foto: Divulgação/Facebook

Leia Mulheres é um clube literário de abrangência nacional que busca debater obras produzidas por mulheres. O clube, composto por amantes da literatura que anseiam por uma sociedade mais justa e menos machista, está presente em Teresina desde junho de 2017. Nele mulheres usam a leitura e a escrita como ferramentas de luta e transformação social.

A escritora Lorena Nery conta que foi capturada pelo amor à leitura e desde então se sente liberta. No entanto ela foi além: quis libertar o mundo através da escrita e reflexão literária. Assim acabou se tornando idealizadora, coordenadora e uma das mediadoras dos encontros do Leia Mulheres na capital piauiense.

Segundo a coordenadora, o projeto busca fazer um paralelo entre as obras e o cotidiano social das participantes dos debates. Os resultados já podem ser vistos, sentidos ou lidos: um aumento do interesse das pessoas que frequentam os encontros por obras escritas por mulheres. “A ideia é essa: que mais mulheres sejam lidas e que mais mulheres produzam”, afirma Lorena, entusiasmada.

Num balanço dos seis meses de Leia Mulheres em Teresina Lorena define o período como um momento de aprendizagem, uma oportunidade de conhecer mais autoras e leitoras com sede de literatura. “Os debates sempre vão além do que poderíamos (...) os encontros estão sendo incríveis”, diz Lorena.

Escritora Ananda Sampaio e idealizadora do 'Leia Mulheres' em Teresina Lorena Nery

A verdade é que elas estão cheias de histórias e livros para contar. Era seis e meia da tarde de 30 de junho de 2017 quando a obra “Um Teto Todo Seu” de Virginia Woolf começou a ser debatida por aqui. Foi o primeiro encontro. O livro é uma espécie de ensaio baseado em uma série de palestras feitas por Virginia em 1928. A obra é vista como um texto feminista, uma crítica à falta de espaço e liberdade sofrida por mulheres ao longo dos tempos. Um livro necessário, uma autora que simboliza bem a visão do clube literário.

Para o segundo encontro foi escolhida a obra brasileira “Quarto do Despejo”, da escritora Maria Carolina de Jesus. Uma mulher negra, favelada, catadora de lixo e de letras que deu um tapa na cara da sociedade apresentando uma realidade nua e crua. 

Ananda Sampaio, a primeira escritora piauiense a ter uma obra debatida nos encontros do clube literário, revela o quanto foi especial o momento em que pôde compartilhar um pouco da sua experiência ao lado de outras mulheres que puderam conhecer e debater o seu livro, “O Vestido”. Ananda defende que a literatura pode se tratar sim de um veículo de resistência e que projetos como o Leia Mulheres são importantes pois, além do incentivo à leitura, criam espaços onde vozes antes menosprezadas podem ser ouvidas.

Para a especialista em literatura Laís Romero clubes como o Leia Mulheres fomentam a possibilidade uma cultura de leitura de obras produzidas por escritoras. “Quanto mais eu tenho público leitor mais eu tenho mulheres que vão escrever e que vão publicar. O mercado editorial funciona seguindo a lógica geral do consumo: então se há mais leitores de obras escritas por mulheres, mais publicações serão viabilizadas”, comenta Laís que ainda fala que livros escritos por mulheres são menos lidos justamente por serem menos publicados e que a figura da mulher ainda é tratada muitas vezes como objeto e não como sujeito nas obras literárias. “De uma maneira simples posso dizer que há pouca participação pelo fato de vivermos em uma sociedade patriarcal. Temos um cenário literário ainda predominantemente elitista, branco, masculino e conservador. O cenário é árido e cheio de desafios” argumenta a especialista.

Reunião Leia Mulheres

Depois de Ananda vieram mais obras de escritoras geniais: “A Convidada” de Simone de Beuvoir, “A Hora da Estrela” de Clarice Lispector e “Terreiros” da escritora piauiense Keula Araújo.

A agenda do Leia Mulheres Teresina é materializada em diversos pontos da cidade. O clube não tem sede fixa e realiza os encontros em diferentes bibliotecas e livrarias. Com um encontro a cada mês, a escolha das obras é feita por meio de votação nas redes sociais do Leia Mulheres.

Em janeiro o encontro do Leia Mulheres aconteceu no último dia 27. O debate foi sobre um dos livros mais lidos no planeta: “Orgulho e Preconceito” de Jane Austen. Em fevereiro tem mais um capítulo! Apareça no Leia Mulheres Teresina e contribua para um espaço tão importante!

O próximo encontro está marcado para acontecer no dia 24 de fevereiro, às 16h, no shopping Rio Poty.


Texto: Sérgio Tomaz

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top