quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Melhores Contos da Amazon #1 - Janeiro


Todos nós temos resoluções de fim de ano. Em dezembro de 2017 eu pensei numa: Vou conhecer autores nacionais contemporâneos. Acho isso necessário porque sou escritor e sei da dificuldade maior que é criar um público leitor (maior até do que escrever, por exemplo). Então lendo outros contemporâneos, de preferência gente do independente, eu poderia fazer posts no Diretório e ajudá-los em sua própria jornada nesse mundo da escrita. É uma contribuição bastante singela, mas melhor do que o silêncio que desanima e faz tantos desistirem.

Assim como todas as resoluções de fim de ano essas coisas são mais fáceis de pensar do que realizar. Até porque tenho meus próprios projetos literários, acadêmicos e outras obrigações que pegam bastante do meu tempo. Foi então que eu tive uma ideia que seria muito mais prática do que ler e comprar ($$$) um monte de romances: leria contos soltos que foram lançados no mês corrente e faria a minha lista com aqueles que eu considero os dez melhores.

Eu precisava de sites que listassem contos produzidos recentemente. Pela minha pesquisa os mais movimentados são o Wattpad e a própria plataforma de autopublicação da Amazon. Eu quis muito usar o Wattpad, contudo embora seja o maior site para escritores do mundo, não tem um fucking sistema de search por data e a falta de alinhamento justificado me dá náusea. Como eu queria limitar a minha lista às produções dentro de um mês específico, acabou que tive que filtrar obras apenas na Amazon mesmo.

Isso não é um grande problema porque no fim das contas a maioria dos contos soltos que são vendidos na Amazon vem de textos que ao longo do tempo foram finalizados no Wattpad e outros sites semelhantes. Depois de um tempo a galera pega essas obras e coloca a venda para seu público contribuir financeiramente com o autor.

Em janeiro eu não consegui escolher dez contos por causa da péssima qualidade da maioria deles. Eu li por volta de trinta contos e 90% deles são de amadores que escrevem coisas completamente sem coerência, sem o MÍNIMO de revisão e com uma diagramação de uma criança de dois anos de idade usando o Microsoft Paint pra desenhar. Então acabou que listei apenas as cinco boas obras que encontrei.

Essas obras não são perfeitas, até porque mesmo obras que passam por grandes editoras também cometem deslizes técnicos aqui ou acolá, mas elas sem dúvida são de escritores que levam seu trabalho bem a sério e por isso merecem uma chance de serem lidos.

OBS: Estou lendo apenas contos SOLTOS; publicados dentro do mês corrente; disponíveis na Amazon Brasil; e que custem entre R$ 1,99 e R$ 4,00 ou estejam presentes no Kindle Unlimited. Não tenho dinheiro pra sair pagando quinze conto por sete páginas não. Se os autores futuramente quiserem ceder suas obras PUBLICADAS para avaliação, estamos aí, entre em contato com o Diretório Literário aqui.



     
Posso garantir a vocês que esse foi o melhor conto publicado em janeiro. Se levarmos em conta que eu li ao menos duas dezenas ou mais deles, vocês vão ter noção de que este feito não é pouco.

Nele temos Lúcia, uma humana nos confins do espaço que deve monitorar o planeta Ayra. Ela usa uma estação espacial chamada Jano-29 como base para suas operações. Embora isso não seja bem explicado podemos perceber que a humanidade se tornou obsoleta para todas as funções manuais, então o trabalho de Lúcia é redundante, já que máquinas pretensamente o fazem melhor. A verdade é que a garota é de classe baixa e vive numa sociedade extremamente elitista, acho que vocês conseguem imaginar como vai ser fodido viver numa Terra em que a maioria das pessoas que conhecemos provavelmente perderia seus empregos para máquinas. O resultado dessa situação social vai ter impacto no decorrer da narrativa. Não vou falar mais para não dar spoiler.

O forte do conto é a capacidade que Lucas Mota tem de criar um universo com dezenas de referências internas que, embora não sejam muito explicadas, não atrapalham o entendimento do leitor. As máquinas, discursos técnicos e referências sociais da obra soam naturais para quem está lendo. A revisão, diagramação do texto e a capa são ótimas, dá para perceber o quanto o autor foi atencioso com sua obra e a apresenta de maneira profissional.

Pelo que entendi O Destino de Ayra faz parte de uma série que o autor irá publicando aos poucos e que tem o diferencial dos contos serem baseados em músicas ou playlists que ele vai divulgando. Abaixo você confere mais sobre isso aqui!


2 - Cartas Na Mesa de Fabio Augusto da Silva

 

Quem se aventura no mundo dos ebooks independentes sabe que infelizmente a grande maioria das obras disponíveis são histórias de amor banais/adolescentes pessimamente escritas e que mais parecem rascunhos do que algo finalizado.

Pelo título do conto pensei que eu iria ter que ler mais uma porcaria. E que surpresa não foi a que eu tive! Inspirado em Hemingway e Bukowski, Fabio Augusto da Silva traz um ótimo texto dividido em três partes, no qual fala sobre um relacionamento falido.

Os personagens são August e Amanda. August é um fracassado doentio e Amanda uma mulher carente que anos depois do fim de seu casamento ainda vai atrás do seu ex-marido. O que torna o conto interessante é o modo como os personagens revelam seus mecanismos psicológicos e o quão próximo da vida real são as suas ações e reações.

A ideia do conto é mostrar a inevitabilidade dos términos e a dificuldade das pessoas seguirem na vida suprimindo emoções que sabem não condizerem mais com a realidade. A única coisa que não gostei no texto foi o epílogo, que na introdução o autor afirma ter escrito posteriormente. A meu ver as três partes dão conta de uma ótima história, esse acréscimo no final do texto me soou completamente desnecessário.

Quando adquiri o livro na Amazon ele estava de graça, então aproveitem!



Estação Seca é um conto especial. Nele temos um rapaz, morador de Brasília, que após brigar com sua mãe pega um trem às 23h e acaba sendo levado pela alma penada de um cangaceiro até a Paraíba de 1877.

Gosto de obras assim, que misturam atribulações e cenas da vida cotidiana com irrupções do sobrenatural. Quando o autor consegue estabelecer o mundo real com desenvoltura o momento em que o inexplicável começa a acontecer na vida dos personagens se torna bem mais marcante do que se fosse um elemento que sempre esteve presente.

Jakes Lano faz isso muito bem, ele consegue equilibrar a verossimilhança com uma espécie de realismo fantástico/literatura fantástica e o resultado é exatamente aquilo que ele considera ser o gênero do seu conto: Terror Urbano.

Minha maior crítica é pela quantidade de páginas da obra, meras sete páginas. Eu fiquei querendo ler mais do autor e na verdade acabei lendo. Recomendo também Os Ossos do Almirante Alastair, outro conto seu disponível na Amazon. Não falo dele aqui porque um conto já é o suficiente para apresentar o valor do escritor.


4 - Lendas e Mistérios de Thaís Dreveck

 

Pelo título pouco criativo e a capa característica de romance adolescente pasteurizado, eu torci o nariz para esse conto. Ledo engano. Meio que a contragosto resolvi ler e pela qualidade da escrita eu fui seguindo até o fim sem arrependimentos.

Thaís Dreveck tem uma imaginação tremenda, esta que acompanhada de uma ótima prática de escrita acaba conseguindo nos prender no seu texto. Acho que encontrei apenas um erro de português na obra, o que é raríssimo entre todos os ebooks independentes que acabei lendo em janeiro.

Não vou mentir para vocês, é sim uma história em que um carinha bonitão e a protagonista vão se beijar, jurar amor mesmo tendo se conhecido há poucas horas e coisas do tipo. Porém o que me convenceu a colocar o texto nesta lista foi o tom de fantasia que a autora foi capaz de remeter e a sua capacidade literária. Não é como se as suas personagens agissem como menininhas de doze anos de idade como em tantas outras obras teens que acabei – infelizmente - lendo por aí.

A sensação que você tem durante a leitura é a de como se estivesse com um fragmento de uma mitologia perdida em mãos. No caso é uma lenda que fala sobre como a lua surgiu e conectando sua origem a raça de elfos, um rei humano tirano e uma jovem que desesperadamente foge da morte.

Acho que a palavra que define Lendas e Mistérios é competência. A autora é extremamente competente com as palavras e possui um ótimo acervo criativo em sua cabeça.


5 - Autópsia de Roberta Grassi

 


A ideia desenvolvida por Roberta Grassi em Autópsia é muito interessante. O conto fala sobre um rapaz que ao ser abordado na rua por um senhor de idade não consegue deixar de obedecê-lo. Quando se dá conta, o rapaz está diante de um cadáver ao qual se vê obrigado a dissecar.

Até esse ponto a história já parece atraente, porém ela continua a se desenrolar e a gente vai sendo apresentado a várias camadas narrativas diferentes que tornam o conto ainda mais rico. Não vou dar spoiler pra não estragar a parte mais interessante, no entanto vou dizer que nada do que a gente vê é exatamente o que parece.

O conto começa com um tom místico e depois vai se direcionando para algo mais verosímil, pautado em discussões sobre o funcionamento da psique humana. Essa transição ocorre no texto de modo orgânico, sem parecer mudança brusca ou repentina.

Não tenho a menor dúvida de que a autora manda muito bem em bolar enredos, mas assim como grande parte dos ebooks independentes a obra sofre de alguns erros de revisão e formatação que chegaram a me incomodar.

Excetuando-se esses pontos formais, que a meu ver ocorrem até demais entre autores independentes e eles deveriam se atentar para reduzi-los drasticamente, Autópsia é um conto de horror muito bom.


Se você quer ajudar o DL, compre as obras na Amazon através dos links fornecidos no post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Top