segunda-feira, 5 de março de 2018

Melhores Contos da Amazon #2 - Fevereiro


Confesso a vocês que faltou muito pouco para que eu desistisse de fazer essa lista de melhores contos do mês de fevereiro. Se em janeiro me deparei com uma torrente de textos de qualidade MUITO BAIXA, em fevereiro eu quase não consigo selecionar míseros três contos entre a mais de três dezenas que li através do Kindle Unlimited. Quero conhecer novos bons autores brasileiros que sejam independentes de editoras, mas a verdade é que até o momento a maioria quase absoluta que li escreve muito mal e nem ao menos tenta dar um aspecto profissional para suas obras.

Talvez dessa vez eu tenha sido mais rígido do que no mês passado. Em janeiro eu ainda perdoei determinados erros grosseiros em algumas obras, até porque era o primeiro texto neste formato, eu ainda estava experimentando como ficaria. Dessa vez, quando eu via que certos erros eram quase que uma regra da escrita do autor, automaticamente eu desconsiderei a obra. Querendo ou não esta lista é uma curadoria literária e não há desculpas para se tolerar a indicação de um texto em que repetidos erros de português são claramente resultados da falta de domínio da nossa linguagem e não apenas eventuais deslizes de revisão. Ainda mais quando o acesso a esses textos é pago. Se você quer ser pago pelo que escreve, tem que no mínimo retornar ao leitor um bom domínio da língua materna.

Não importa o quanto o enredo seja instigante e o autor seja criativo, se a obra é apresentada cheia de erros de português ela está falhando no básico de sua constituição. Digo isso como alguém que já cometeu esse tipo de erro no passado, meu primeiro livro teve uma série grotesca de erros por causa de uma treta de revisão com a editora e isso prejudicou muito o meu trabalho. Chegou a me afastar da literatura por anos, de tão traumática que foi a experiência. Se você está iniciando na carreira de escritor, fica um conselho básico: nunca publique um texto sem revisão externa. Você não precisa estar numa grande editora pra apresentar bem o seu texto ao leitor, mesmo que vá postar em sites como o Wattpad, faça questão de revisar.

Às vezes é possível se perdoar a ausência de capa exclusiva e uma diagramação bem básica, mas erros recorrentes na matéria básica do seu trabalho, no caso a linguagem, é sempre inadmissível. Agora vamos cortar o papo furado e falar dos três sobreviventes que escaparam do facão da minha crítica e conseguiram chegar até a nossa lista.





         Eu tenho horror a enredos exclusivamente românticos, ainda mais se envolverem aquela vibe adolescente tão constante nesse tipo de obra. Não gosto por que as soluções dos conflitos costumam ser fáceis e os personagens muitas vezes são ocos e patéticos, servindo apenas para uma história bobinha se desenrolar e chegar ao seu ápice.

         Strangers é uma história romântica dividida em várias partes, quase como uma novela (um pouco maior que conto, mas muito menor que um romance), em que Ana Luiza Marriel consegue dar peso aos seus personagens. A escrita da autora é tão boa e precisa que você consegue realmente sentir simpatia pelas pessoas descritas e se envolver em seus conflitos e pensamentos.

         Na obra acompanhamos Melissa, uma garota relativamente antissocial que, meio a contragosto, vai para uma festa da faculdade com as amigas e acaba se reencontrando com Jade, uma amiga de infância. Desse reencontro rola um romance entre as duas e também muitas tretas.

         Obviamente a obra está longe da perfeição. No fim há uma “surpresa” que a meu ver ficou MUITO FORÇADO e temos alguns termos de diálogo que ficaram extremamente repetitivos, sendo que poderiam ter sido suprimidos sem afetar no desenvolvimento do enredo. Senti também falta de no mínimo sugestões de relações sexuais, ficou tudo muito... Limpo. Como se as personagens fossem anjas e não seres humanos.

De qualquer forma é possível perceber que houve muito cuidado na revisão e diagramação do texto. Tudo está bem encaixadinho e organizado, com pouquíssimos erros. Fica claro que a autora se trata de alguém que leva o que está fazendo a sério e não apenas escrevendo de qualquer jeito, não é a toa que na minha opinião esse é o melhor conto da Amazon em Fevereiro.



A inspiração de Douglas Fonseca para começar a escrever Lorde Marshall é no mínimo curiosa. Na introdução o autor nos diz que ficou tentado a escrever uma história de vampiro depois que leu um rascunho de Lord Byron, rascunho este que surgiu quando para passar o tempo durante uma tempestade o poeta, ao lado de John Polidori, Percy Shelley e Mary Shelley, resolveu escrever alguns contos de horror.

Lorde Marshall tem muito dessa ambientação gótica que claramente advém das obras de Byron e Mary Shelley. Os ambientes são sempre escuros, sujos e dúbios, propícios para qualquer coisa ocorrer, desde uma noite de amor até um ritual horrendo de sangue.

O conto é tecnicamente excelente: bem escrito, bem revisado e bem diagramado. Minha maior crítica é quanto ao tamanho, apenas 13 páginas é muito pouco para desenvolver o que o autor propõe no início da obra. Para acelerar os acontecimentos ele acaba tendo que optar por soluções triviais do gênero do horror, onde poderia ter sido mais criativo e desenvolver uma história mais longa.

De qualquer maneira Lorde Marshall é mais do que recomendado e por ser curto, você vai ler rapidão.





Família Vermelha de Karina Altobelli é o conto mais criativo que li na Amazon em fevereiro. Não o coloquei em primeiro ou segundo lugar da lista por questões técnicas. Há uma série de erros de português que me impediram de posicioná-lo acima de obras que apresentaram o essencial para um bom livro de maneira mais consistente. Por isso desde o primeiro post dessa série tenho destacado o quanto é importante revisar o texto e apresentá-lo bem ao público.

Em Família Vermelha temos uma família complexa, composta por três irmãos, suas respectivas esposas/namoradas/filhos e a matrona, madame Marília. O conto todo se desenrola num dos encontros mensais que a família deve fazer com Marília, caso os irmãos não compareçam a tal encontro eles perdem direito à herança que foi deixada pelo seu pai. Porém Marília não é uma mãe normal, na verdade ela é um ser repugnante e cruel que vai causar tanto horror na sua própria família a ponto dos filhos chegarem a realizar atos escusos para se livrarem dela.

Há muitos personagens nesse conto e todos são muito bem desenvolvidos. As personalidades não se repetem, são variadas e independentes. A história também é bem peculiar e se desenrola de maneira única. Karina Altobelli tem muito potencial com as palavras, as vezes dá para sentir uma certa insegurança da escritora, mas quando ela se solta a história se desenvolve muito bem.

Os erros que existem na obra não são gritantes, se fosse o caso eu nem o teria colocado nesta lista, por isso recomendo bastante que você dê uma conferida. Você não vai se arrepender de entrar na Mansão Red!


Se você quer ajudar o DL, compre as obras na Amazon através dos links fornecidos no post!

Um comentário:

  1. Olá!! Fico feliz em saber que tenha gostado de Strangers!!❤❤❤

    ResponderExcluir

Top